Ir para o conteúdo principal

O primeiro leilão de créditos de carbono da nova Bolsa Verde Rio, encerrado na última quinta-feira (28 de abril), foi pioneiro em vários sentidos. Além de marcar o início de operações da plataforma AirCarbon Brasil, da qual a BlockC é sócia, foi a primeira oferta pública de créditos de carbono gerados por micro mobilidade urbana no  mundo – os ativos foram originados pela operação da Tembici, empresa de bicicletas compartilhadas dona das “laranjinhas” do Itaú. Nesta entrevista, O CEO da BlockC e diretor da AirCarbon Brasil, Carlos Martins, explica em detalhes o relacionamento entre as duas empresas e mostra os benefícios da iniciativa, não apenas para o Brasil, mas para todo o planeta.

“Estamos em um ponto em que precisamos urgentemente repensar o impacto que estamos causando no meio ambiente. Por isso é gratificante ver empresas como StoneX e Climate Seed arrematando os créditos oferecidos pela Tembici, e assim ajudando a construir um mundo sustentável”, diz Carlos Martins. Os créditos gerados pelo Tembici foram calculados pelo ZCO2, outra empresa do grupo da BlockC, dedicada a promover o consumo responsável e combater as mudanças climáticas através de tokens lastreados em créditos de carbono.

 

Qual o papel da BlockC na AirCarbon Brasil, nova bolsa de Créditos de carbono que começou a funcionar no Rio de Janeiro?
A BlockC é a integradora dos sistemas da AirCarbon Brasil. É também uma sócia minoritária com 20% de participação na empresa local e é responsável pela operacionalização da comercialização dos ativos ambientais. É a BlockC que trabalha junto com os compradores e os vendedores no contexto de oferecer para os clientes da BlockC a jornada completa de descarbonização: pode ser um ativo com quem tem redução de emissões para vender, que são os tais créditos de carbono; pode ser um passivo, para quem tem de comprar créditos de carbono 

Por que foi escolhida essa cidade para sediar a bolsa?
O Rio foi escolhido não apenas por sua história de preservação, ligada à Eco92 e ao fato de abrigar a maior floresta urbana do mundo, mas acima de tudo pelo contexto de negócios. Dos quatro setores da economia chamados “hard to abate”, nos quais a redução de gases do efeito estufa é difícil porque ainda não existe tecnologia economicamente viável para zerar as emissões, pelo menos três deles têm cadeia de comando relevante na cidade do Rio de Janeiro. Os setores que no jargão do combate às mudanças climáticas, são chamados de  “hard to abate”, são os de fertilizantes, cimento, aço e plásticos, e três deles tem conexão relevante com as maiores empresas sediadas no Rio, como a Petrobras, por exemplo. Nossa expectativa é estar próximos dos setores que vão precisar colocar a economia de carbono na conta de ativos ou passivos dos seus balanços. 

Fale mais sobre os  papéis que serão transacionados na bolsa?
Inicialmente, os ativos negociados na bolsa serão créditos de carbono do mercado voluntário, para redução de emissões no âmbito de protocolos globais, como Kyoto e o recente acordo de Paris. Isso inclui não apenas os ativos ambientais negociados nas custódias globais do mercado voluntário, como a ONU, mas também ativos locais que possam ser negociados, como por exemplo os Certificados de Energia Renovável e Certificados de Gás Natural Renovável brasileiros.

Como a AirCarbon Brasil complementa o portfólio de soluções BlockC?
AirCarbon Brasil traz para o país a mais clara e confiável sinalização de preço e disponibilidade dos ativos ambientais. Assim, se sua empresa precisa comprar ou planeja vender créditos de carbono, a AirCarbon Brasil será o lugar natural para você descobrir o preço justo desses ativos, já que sem uma bolsa que permite a livre negociação, você fica na mão de corretores, do mercado de balcão ou de acordos bilaterais. A bolsa, por definição, gera muita liquidez e sinalização de preço, tanto para quem tem ativos quanto para quem tem passivos de redução de gases do efeito estufa. Os clientes BlockC serão bastante beneficiados por tudo isso, que vai complementar de maneira mais eficiente a sua jornada de descarbonização.

Haverá benefício direto para os clientes BlockC?
Por questões regulatórias e de compliance, obviamente não podemos oferecer condições especiais de negociação na AirCarbon Brasil para os clientes BlockC. Entretanto, é natural que o conhecimento de mercado que nossas equipes adquirem com a operação da bolsa vai aprimorar nossa capacidade de oferecer soluções cada vez mais eficientes para a jornada de descarbonização de nossos clientes.

Deixe uma resposta